googleViva,

A guerra de privacidade de particulares para com a internet está a intensificar-se.

Esta é a primeira vez que são conhecidos os números relativos a Portugal. Ao todo a gigante dos motores de busca já recebeu cerca de 70 mil pedidos, sendo que a França e a Alemanha são os países com mais utilizadores que querem “desaparecer”.

Desde o final de maio que 683 portugueses exerceram o “direito a ser esquecido”, uma ação que permite que as pessoas tenham artigos relacionados com o seu nome removidos de motores de busca como o Google. Em toda a Europa o número de pedidos ascende a 70 mil.

O valor foi revelado pela tecnológica norte-americana, que tem vindo a divulgar com regularidade o balanço do resultado provocado pela decisão do Tribunal de Justiça Europeu. Em maio a justiça europeia considerou que os internautas tinham direito a ser esquecidos pelos motores de busca desde que os links contenham informação “inadequada, irrelevante ou que já não seja relevante” sobre a sua pessoa.

No primeiro dia em que a Google disponibilizou a ferramenta para fazer esquecer os internautas, o número de pedidos terá sido de 12 mil. De acordo com a comunicação da Google em Portugal, o valor terá entretanto estabilizado e o número de pedidos ronda os mil por dia em toda a UE.

A França é o país com mais utilizadores que querem desaparecer do motor de busca, contribuindo com 14 mil pedidos, seguido da Alemanha, do Reino Unido e de Espanha.

Em média o pedido de cada internauta leva à remoção de 3,8 links, o que fez com que 260 mil resultados de pesquisa já tivessem sido eliminados do motor de busca.

O direito a ser esquecido continua no entanto a ser tudo menos pacífico. Ainda ontem surgiram relatos de que artigos da BBC e do The Guardian, dois dos mais prestigiados meios de comunicação a nível internacional, teriam sido removidos pela Google a pedido de alguns utilizadores.

O debate continua aberto: o direito a ser esquecido sobrepõe-se ao direito que as restantes pessoas têm de estar informadas?

in Tek

 

Hugo Viegas Nunes

Viva,

Dois programadores mandaram para o mercado uma app conceptual: LIVR App. Esta rede social que só pode ser acedida pelos utilizadores  que estiverem bêbados! Brilhante!

O nível de álcool é medido através de um “balão” que se liga ao telemóvel e só se consegue aceder à rede se já o utilizador já tiver uns copos a mais.

Vejam o vídeo , para conhecer a app e sua lista de recursos, como o “Truth or Dare”, a ligação “Drunk Dial”, que conecta o utilizador a outro de forma aleatória e até o botão “Blackout”, que apaga tudo o que o utilizador fez e utilizou naquela noite.

Infelizmente esta app ainda não irá ser uma realidade. É apenas um dummy. Se calhar até era capaz de bombar :)

Abraço,

Hugo Viegas Nunes

ppc_snake_oilViva,

Estamos à procura de um PPC Manager Júnior para integrar a nossa equipa, aqui no Parque das Nações em Lisboa.

Procuramos alguém já com alguma experiência em gestão de campanhas e que queira fazer parte de uma empresa de referência com ambiente único de trabalho.

Requisitos:

- Idade até 30 anos,

- Formação superior em Gestão, Economia ou Gestão de Marketing,

- Até 2 anos de experiência em gestão de campanhas publicitárias online (ex. Google Adwords, Facebook ads, Email Marketing),

- Ter conhecimentos dos vários modelos de remuneração de campanhas (CPC, CPL, CPM, CPA, CPV),

- Conhecimentos de Web Analytics (Google Analytics ou outra ferramenta de analítica),

- Capacidade de elaborar briefings e fazer debriefs à equipa,

- Conhecimentos de HTML serão valorizados.

 

Perfil

- Pensamento Analítico,

- Capacidade de pensar estrategicamente,

- Com alguma capacidade criativa (para desenvolver algum copy básico),

- Paixão por marketing e pelo digital,

- Trabalhador de equipa,

- Atitude pró-ativa.

 

Achas que tens cabedal para aguentar com as nossas mega campanhas?

Envia o teu CV para hugo.nunes @ stepvalue.com

Até já,

Hugo Viegas Nunes


086c35b9c627858ad859efb4c9c42bfc_LViva,

Hoje trago um estudo da Ogilvy que traz novo insight sobre as comunicações marca/consumidor no Facebook.

Os conteúdos não pagos publicados pelas marcas no Facebook chegam a cada vez menos pessoas e a tendência é terem impacto zero, conclui um estudo do grupo Ogilvy divulgado na quarta-feira.

De outubro de 2013 a fevereiro de 2014, o estudo revela uma quebra do alcance médio dos posts orgânicos das marcas de 12,05% para 6,15%. Os números são mais acentuados quanto mais fãs têm as páginas: das 23 páginas analisadas com mais de 500 mil fãs, o alcance médio dos posts orgânicos em fevereiro foi de 2,11%, face aos 4,04% registados em outubro do ano passado.

Em comunicado a Ogilvy afirma que a tendência de quebra no impacto dos posts orgânicos tem sido evidente desde finais de 2012 e é um tema cada vez mais preocupante para os marketeers.
“A curto prazo e sem investimento provavelmente nenhum fã verá as mensagens das marcas. Uma tendência registada em simultâneo com a nova estratégia adotada pelo Facebook que prioriza alguns conteúdos como notícias, em detrimento de outros conteúdos menos relevantes para os seus utilizadores”, afirma a empresa.

O estudo liderado por Marshall Manson, Managing Director Social@Ogilvy EAME, envolveu uma análise a todas as páginas geridas, a nível mundial, pelas equipas Social@Ogilvy, num total de 46 milhões de fãs e de 106 páginas de Facebook de marcas globais. in Briefing

Como gestor de campanhas publicitárias na internet fico muito contente e corroboro da ideia, mas tenho uma questão… Será que o facto de a Ogilvy ser uma agência publicitária teve alguma influência no estudo? ;)

Hugo Viegas Nunes

FacebookViva,

Novidades a sair no Facebook Ads! Boas notícias para os campaign managers (como eu…)

A garantia é dada pela própria empresa através do blog, apontando a concretização da medida para os próximos meses.

O modelo aponta para anúncios de 15 segundos que vão ser exibidos automaticamente e que só terão som se os utilizadores o desejarem. A iniciativa vai envolver um grupo de anunciantes premium que não foi revelado.

A ideia é que os anúncios serão de certo modo semelhantes aos que são exibidos em canais de televisão, sendo medidos da mesma forma em termos de audiências. Os anúncios serão focados numa audiência específica, durante um curto período de tempo.

O modelo está a ser testado desde dezembro, como adianta o blog do Facebook, com a garantia de que a introdução será progressiva e monitorizada de forma a avaliar a reação dos utilizadores.

O Facebook está a trabalhar com a Nielsen para a medição das audiências e com a Ace Metrix para ajudar os anunciantes a focarem as suas campanhas e atingirem os objetivos definidos nesta nova forma de potenciar comercialmente a rede social e os 1,23 mil milhões de utilizadores ativos. in Tek

Hugo Viegas Nunes

Viva,

Voltamos em força com um post de emprego para Online Marketing Manager na Phone House. Toca a concorrer, malta!

Principais Responsabilidades:

• Gerir negócio on-line e promover acções para dinamização do canal;;
• Avaliação de resultados e optimização de SEO, por forma a gerar tráfego e incrementar conversão;
• Desenvolver plano de Marketing para este canal e participar na negociação com parceiros de negócio;
• Garantir a presença da marca nas Redes Sociais e dinamizar interacção com os Clientes;
• Apresentar em reuniões internacionais a operação local e manter contacto com a equipa central de Marketing do Grupo.

Competências:
• Licenciatura em área relevante, nomeadamente Marketing e cursos equivalentes / similares
• Experiência em Marketing On-Line (factor preferencial)
• Experiência em redes sociais;
• Sólidos conhecimentos de Inglês
• Conhecimentos de informática na óptica do utilizador
• Organizado, Metódico e Dinâmico
• Atento ao detalhe
• Bom relacionamento Interpessoal

Oferecemos:
• Integração imediata
• Regime Horário Full-Time (2ª-feira a 6ª-feira)
• Possibilidade de carreira aliciante e crescimento profissional adequado ao desempenho.
• Integração numa empresa em crescimento exponencial

Enviar candidaturas com ref. ONLINE_MKT

Endereço para envio de candidaturas:    rhumanos@phonehouse.pt

Related Posts with Thumbnails